Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 

Medalhas de Honra L'Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência
13ª edição distinguiu 4 jovens cientistas


Infertilidade, malária, regeneração óssea e mobilidade são algumas das doenças e áreas de conhecimento que podem beneficiar dos projetos de investigação de Ana Rita Marques, Isabel Veiga, Maria Inês Almeida e Patrícia Baptista, as quatro investigadoras distinguidas na 13ª edição das Medalhas de Honra L'Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência.

As cientistas distinguidas com Sua Excelência, o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa, a Professora Maria Cavaco Silva
e Dra. Inês Caldeira, Country Manager da L'Oréal Portugal
 
A cerimónia que encerrou a 13ª edição foi presidida por Sua Excelência, o Presidente da República Marcelo Rebelo de Sousa e contou com a presença da Senhora Secretária de Estado da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Maria Fernanda Rollo, e da Senhora Professora Maria Cavaco Silva.

Entre os oradores estiveram a Dra. Inês Caldeira, Country Manager da L'Oréal Portugal, a Embaixadora Ana Martinho, Presidente da Comissão Nacional da UNESCO, a Professora Ana Sanchez, do Conselho Diretivo da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, o Presidente do Júri, Professor Doutor Alexandre Quintanilha e a Dra. Rosalia Vargas, Presidente da Ciência Viva e do Pavilhão do Conhecimento, que acolheu e apoiou a iniciativa.
 
Isabel Veiga, do Instituto de Investigação em Ciências da Vida e Saúde (ICVS), Universidade do Minho, quer compreender as mutações genéticas que estão a tornar o principal parasita da malária resistente à única terapêutica existente, informação essencial para aumentar a longevidade e sucesso do atual tratamento, testar a eficácia de terapêuticas em desenvolvimento e abrir pistas para novos fármacos e terapias personalizadas.
 
Ana Rita Marques, do Instituto Gulbenkian de Ciência, quer compreender o papel desempenhado pela massa de proteínas que reveste os centríolos na regulação da estabilidade destas minúsculas estruturas que, sendo essenciais à multiplicação celular, se encontram alteradas em várias doenças, incluindo na infertilidade feminina e cancro.
 
Maria Inês Almeida, do Instituto de Investigação e Inovação em Saúde - i3S, Universidade do Porto vai aprofundar o conhecimento sobre o de RNA-não codificante, informação que a ajudará a perceber como estas moléculas podem catalisar a regeneração dos tecidos, nomeadamente dos ossos, reparando defeitos congénitos e fraturas, e ajudando travar doenças como a osteoporose.
 
Patrícia Baptista, do Centro de estudos em Inovação, Tecnologia e políticas de Desenvolvimento - IN+, Instituto Superior Técnico, quer desenvolver uma ferramenta mais completa e eficaz para avaliar e escolher trajetos alternativos, integrando novos indicadores que permitam selecionar percursos com menor impacto na saúde e mais adequados à situação de cada pessoa, em especial das que têm dificuldades de mobilidade.
 
 
  © L'ORÉAL PORTUGAL, 2007