Content on this page requires a newer version of Adobe Flash Player.

Get Adobe Flash player

 
 

11ª edição distinguiu 3 jovens que investigam
cancro,
AVC e descontaminação da água
por medicamentos


Sónia Melo, Raquel Ferreira e Vânia Calisto foram as três jovens cientistas distinguidas a 22 de Janeiro de 2015, na cerimónia de entrega das Medalhas de Honra L'Oréal Portugal para as Mulheres na Ciência.

Dra. Inês Caldeira, Country Manager da L'Oréal Portugal, com Vânia Calisto, Sónia Melo e Raquel Ferreira
 
As cientistas distinguidas com os representantes das várias entidades que apoiam o programa: Professora Ana Noronha, Diretora Executiva do Pavilhão do Conhecimento; Professor Doutor Alexandre Quintanilha, Presidente do Júri; Dra. Inês Caldeira, Country Manager da L'Oréal Portugal; Embaixadora Ana Martinho, Presidente da Comissão Nacional da UNESCO; Dra. Maria Cavaco Silva e Dra. Rosalia Vargas, Presidente do Pavilhão do Conhecimento.
 
A 11ª edição reuniu perto de uma centena de convidados, no Pavilhão do Conhecimento, que apoiou a iniciativa. Doutora Maria Cavaco Silva e Professor Doutor Alexandre Quintanilha, Presidente do Júri Científico desde a primeira edição, estiveram entre os oradores desta gala, que contou ainda com as intervenções de Dra. Inês Caldeira, Country Manager da L'Oréal Portugal, da Embaixadora Ana Martinho, Presidente da Comissão Nacional da UNESCO, do Eng.º João Nuno Ferreira, membro do Conselho Directivo da Fundação para a Ciência e a Tecnologia, e da Professora Ana Noronha, Diretora Executiva do Pavilhão do Conhecimento. As três cientistas distinguidas subiram igualmente ao palco para receber as suas "Medalha de Honra" e 20 mil euros de financiamento que as ajudarão a prosseguir investigações. A apresentação da cerimónia esteve a cargo de Fernanda Freitas, que se solidarizou com este programa de apoio às Mulheres na Ciência.
 
Sónia Melo, do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular (IPATIMUP) da Universidade do Porto, elegeu o cancro como objeto de investigação e, aos 34 anos, é destacada com um projeto que visa aprofundar o papel dos exossomas na dinâmica e progressão dos tumores heterogéneos, percebendo se estes materiais poderão ser uma via menos invasiva para diagnosticar e monitorizar o cancro.  
  Raquel Ferreira, de 33 anos, é investigadora do Centro de Investigação em Ciências da Saúde, na Universidade da Beira Interior e foi distinguida com um projeto que pretende abrir novas vias ao tratamento do AVC através do tratamento de células obtidas destes pacientes com nanopartículas contendo ácido retinóico, uma formulação inovadora e mais eficaz para uma molécula que atua como reguladora da função vascular e é capaz de promover a formação de novos neurónios.
Vânia Calisto, de 29 anos, pretende desenvolver adsorventes capazes de remover os resíduos de medicamentos encontrados nas águas tratadas pelas ETARs. A investigadora do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar (CESAM), da universidade de Aveiro, vai testar como matéria-prima biorresíduos provenientes da indústria da pasta e papel, contribuindo também para a valorização destes materiais.  
 
 
  © L'ORÉAL PORTUGAL, 2007